Mercado Imobiliário

Afinal, como funciona o processo de compra de um imóvel? Entenda!

fevereiro 11, 2020
Tempo de leitura 6 min

A conquista do patrimônio é o sonho de muitos brasileiros, especialmente em se tratando de famílias que desejam ter uma casa ou apartamento próprio. Quando uma pessoa está pronta para transformar esse desejo em realidade, é importante conhecer o processo de compra de um imóvel que deve ser seguido.

Cada etapa garante que o comprador esteja realmente preparado para essa aquisição, e que a localização e a propriedade combinem com o estilo de vida da família. Isso evita transtornos e assegura que a compra continue com o mínimo de problemas possíveis até o fechamento do negócio.

Pode parecer um pouco complicado, não é mesmo? Por isso, neste post você vai conhecer os passos necessários para a aquisição do seu imóvel. Continue acompanhando e confira!

O que é necessário providenciar?

Para ter sucesso na compra do seu imóvel, é essencial reunir todas as documentações referentes à construtora, comprador e imóvel. Desse modo, caso haja qualquer impedimento com um dos envolvidos, a aquisição poderá ser inviabilizada até que o problema seja resolvido. Confira a seguir a lista de documentos necessários.

Documentação da construtora

A construtora que está comercializando a casa ou o apartamento deve apresentar determinados documentos, como:

  • cópia do CNPJ;
  • cópia autenticada do estatuto ou contrato social;
  • registro da documentação na Junta Comercial a respeito de modificações no estatuto ou contrato;
  • certidão de quitação de tributos de contribuições federais;
  • certidões negativas referentes a: cartório de protesto, ações cíveis, falência e concordata, Justiça do Trabalho, de débitos do Instituto Nacional do Seguro Social (CND/INSS), executivos municipais, estaduais e fiscais, e Justiça Federal.

Documentação do imóvel

Considerando que qualquer problema na documentação do apartamento será um obstáculo na hora da transferência, é imprescindível conseguir todos os arquivos relativos a:

  • título de propriedade com registro;
  • certidão negativa de ônus reais, de modo a comprovar a ausência de dívidas;
  • certidão negativa de Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU);
  • averbação da construção, obtida no Registro de Imóveis;
  • registro de alienações e ações reipersecutórias, que evidenciam que o imóvel não foi comercializado informalmente;
  • cópia do registro de pagamento da Taxa de Cadastro e Avaliações (TCA);
  • carta de Habite-se, documento que pode ser comparado a um alvará de utilização;
  • planta baixa;
  • certidão enfitêutica, necessária exclusivamente para edificações erguidas em terreno foreiro;
  • Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) do engenheiro responsável;
  • opção de compra e venda devidamente preenchida, assinada e datada;
  • matrícula atualizada, obtida no cartório de Registro de Imóveis para garantir que o bem não é alvo de ação;
  • certidão de situação fiscal/IPTU, conseguida na Prefeitura e que indica possíveis dívidas municipais;
  • declaração de inexistência de débitos condominiais.

Documentação do comprador

É importante saber que seus documentos também devem estar de acordo, tanto no momento da compra como para um possível financiamento. Assim, a relação de todos eles são:

  • cópias de RG e CPF;
  • certidão de estado civil;
  • escritura pública de pacto antenupcial;
  • comprovante de renda dos últimos 3 meses;
  • certidão de quitação de tributos federais, no caso de ser comerciante;
  • certidões negativas da Justiça Federal, ações cíveis, executivos fiscais, protesto de títulos, débitos CND/INSS, interdição, tutela e curatela, e dívida ativa da União, no caso de ser comerciante.

Quanto tempo demora o processo de compra de um imóvel?

O processo de compra de um imóvel dura, em média. 27 meses. Isso porque, muitas vezes, é ignorado o tempo de consideração sobre a aquisição, as diversas pesquisas online e reuniões de família sobre o tema até o momento da busca ativa pelo investimento mais interessante e o fechamento do negócio. No entanto, vale destacar que para cada pessoa esse tempo pode variar.

Encontre a melhor localização

Uma vez que você já conhece o seu orçamento, analise os detalhes de onde morar. Ainda que a maioria das pessoas tenha uma ideia geral de onde gostaria de investir, é importante considerar fatores como família e trabalho.

Por exemplo, viver no centro é estar no coração da cidade, ou seja, poder encontrar mais atividades e diversas opções de restaurantes; enquanto os bairros mais afastados são ótimos pela tranquilidade e pela proximidade com boas escolas e parques.

Visite os imóveis disponíveis

Agora que você determinou a localização, com o auxílio de um consultor, é chegado o momento de visitar os apartamentos disponíveis na área que correspondem aos critérios estabelecidos. Convenhamos, de todas as etapas, essa é a mais agradável, não é verdade? Lembrando que você não deve se sentir pressionado a tomar decisões precipitadas.

Quando ocorre a entrega das chaves?

Antes da entrega das chaves, é importante que o apartamento já esteja quitado ou pelo menos o contrato de financiamento assinado com a construtora ou com o banco. No caso dos financiamentos imobiliários, será gerado um Termo de Quitação atestando que não há pendências financeiras com a construtora.

Também é importante que a vistoria tenha sido concluída e aceita pelo proprietário. Esse é o momento em que você terá a oportunidade de avaliar juntamente com o consultor imobiliário se o imóvel foi construído de acordo com o memorial descritivo. Caso identifique a necessidade de um reparo que precise de um especialista, deverá ser agendada uma nova visita.

Além disso, é fundamental reconhecer que o imóvel está pronto para a entrega por meio do Habite-se, um documento estabelecido pela prefeitura da sua região, o qual confirma que todos os procedimentos construtivos foram desenvolvidos de acordo com o planejamento. Com esse papel em mãos, a construtora organiza uma Assembleia Geral e todos os proprietários são convocados para receber as suas chaves.

O que deve constar no memorial descritivo?

O memorial descritivo conta com todos os detalhes da obra. De acordo com a Lei 4.591/64, o documento é obrigatório e qualquer pessoa interessada em investir em uma propriedade tem o direito de solicitá-lo.

Os dados contidos são a localização do imóvel, informações sobre proprietários, detalhes sobre as fases da construção, conceito do projeto e seus objetivos, particularidades com relação aos materiais utilizados na obra, além de outros detalhes que podem ser importantes.

Parecem muitos passos a ser seguidos, não é mesmo? Contudo, tenha em mente que todo esse processo de compra de um imóvel poderá ser simplificado se você contar com a ajuda de uma construtora que seja sinônimo de confiança no mercado.

Agora que você entendeu como funciona esse processo, que tal entrar em contato conosco para investir nas melhores opções no que se refere ao projeto, estrutura, acabamentos e tecnologias? Acesse nosso site e faça um excelente negócio!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário